UM BLOG A SERVIÇO DE CRISTO

sábado, 28 de fevereiro de 2009

23 - VIVA O EVANGELHO!!!


Amados irmãos,Jesus nos chamou para sermos livres, mas não usemos dessa liberdade para fazermos o que bem entendermos, primeiramente estejamos com nossa vida espiritual em dia para não cedermos aos nossos desejos mais ardentes.

A nossa natureza espiritual está sempre em conflito tentando anular nossa natureza natural, para que não sigamos os nossos impulsos e vice versa.

Os meios de satisfação que nossa natureza humana busca são bem conhecidos,: prostituição, impureza, sensualidade, idolatria, feitiçaria, inimizade, discussões, rivalidade,inveja,ciúme, ira, brigas, desavenças, heresias, homicídio, bebedices, comilança e coisas semelhantes a estas, a respeito das quais digo clara e abertamente que os que cometem essas coisas não herdarão o Reino de Deus.

Tudo nos é permitido fazer,mas nem tudo nos é conveniente,principalmente o que de alguma maneira venha a manchar o nosso testemunho de vida e consequentemente o nome de Cristo.

A comida é para o estômago e o estômago, para a comida;um processo natural que se acaba com a morte. Mas o corpo não é para a prostituição, senão para a santificação, e a santificação para o corpo;e assim como ressuscitou Jesus,Deus certamente nos ressuscitará com seu poder;em um processo eterno.

Ou vocês não sabem que seus corpos são membros de Cristo? Então vamos pegar os membros de Cristo e fazer los membros de uma prostituta? Não,claro que não.

O que se deita com um prostituta uni-se a ela em sua prostituição.Mas o que se une com Deus é um só espírito com ele.
Não se prostitua, ou seja não se CORROMPA.. Pois todo pecado que o homem comete traz danos a sua vida natural; mas o que se prostitui(corrompe) pode acabar causando danos irreversiveis a sua vida espiritual.
Pois nosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em nós, proveniente de Deus.

Porque fomos comprados por bom preço; por isso glorifiquem a Deus através de suas vidas naturais e espirituais, as quais a Ele pertencem."

Sendo assim, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma coisa boa nisso, e se há algum mérito,pensem nisso. (Gl 5.13,17-20;1Co 6.12-20;Fp 4.8)

Zelem por seus testemunhos, pois eles podem ser o único contato com Deus que algumas pessoas terão em sua breve existência e pode lhes valer a salvação.E isso certamente nos será cobrado.

Preguem o evangelho a toda criatura, mas antes mesmo de ser anunciado ele deve ser vivido.

VIVA O EVANGELHO!!!

Por Odair Mercham Junior Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

22 - COM BARRO NAS MÃOS


¨E formou o SENHOR DEUS o homem do pó da terra (Adamah) e soprou em suas narinas o fôlego de vida (Huah);e o homem foi feito alma vivente¨. Gn.2.7

Assim a palavra de Deus nos dava pistas do processo inevitável que toda ser humano teria que passar ¨O BARRO NA MÃO DO OLEIRO¨mais tarde revelado e detalhado em Jr18.1-6.
Talvez você pense, que ser barro é coisa desprezível ou insignificante, sem valor algum, porém, o barro foi uma matéria prima muito preciosa na antiguidade.
Era usado principalmente na confecção de utencilios domésticos e na área da construção, como é hoje a alvenaria.
Para formar um vaso, é preciso amassar, apertar, retirar as impurezas e esse processo aplicado a nossa vida espiritual é muito vezes doloroso e quem sabe você esteja passando por ele nesse momento.
Às vezes, o vaso se quebra na mão do Oleiro, quem sabe você estava indo bem na vida, galgando boas experiências, boas conquistas, mas de repente deu tudo errado, seus planos foram desfeitos, seus projetos frustrados, seu castelo foi a baixo ou seu barco veio a pique.
Porém, vaso de barro (Você) na mão do Oleiro (Deus) não é desprezado, não se preocupe, quem é barro moldável e macio é reaproveitado, pois o Oleiro (Deus) o pega e faz um vaso novo.
Algo muito interessante de se acrescentar é que “Humus” (no latim) é uma palavra que significa “filhos da terra”, ou ainda “humildade”, que faz um belo paralelo com a palavra “Adamah”, e nos faz entender que para sermos uma obra de arte nas mãos do Divino Oleiro precisamos possuir a essência da humildade em nossas vidas.
A humildade é a água que umedece o barro(Você), facilitando ao Oleiro(Deus)trabalhar e dar forma a ele.
O barro só toma forma quando está nas mãos de um oleiro experiente,só assim se tornará um lindo vaso de ornamento, de utilidade, por isso deixe o Oleiro(Deus) trabalhar na sua vida.
Talvez você se pergunte:O vaso de barro serve para quê? O vaso (Você) será usado para ser cheio(Do espírito Santo), preenchido (Com os frutos do Espírito), completo (Com Dons Espirituais), enquanto dentro do dele cresce a Raiz de Jessé.
Permita-se ser moldado pelas mãos do Divino Oleiro, por que uma coisa é certa:
¨UM BOM OLEIRO ESTÁ SEMPRE COM BARRO NAS MÃOS ¨.


Por Odair Mercham Junior

REFERÊNCIA:http://www.umadcsede.com.br/portal/index.php?option=com_content&task=view&id=82&Itemid=1 Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

21 - PULANDO O CARNAVAL


A real origem do carnaval é uma tanto obscura. Alguns historiadores relacionam sua origem com as festas populares em homenagem aos deuses Saturno e Baco (deus de origem grega conhecido como Dionísio e responsável pela fertilidade).Era também o deus do vinho e da embriaguez.

As famosas bacanais eram festas acompanhadas de muito vinho e orgias, e também caracterizadas pela alegria descabida, eliminação da repressão e da censura e liberdade de atitudes críticas e eróticas.

Trata-se, portanto de uma manifestação popular contaminada de obras da carne, condenadas pelas Sagradas Escrituras.

Seja em qualquer capital do país, sempre se verá bebedeiras desenfreadas, danças sensuais, música depravada, nudez, promiscuidade sexual e falta de respeito com as autoridades civis e religiosas.Alguma semelhança com as festas citadas acima?

Então, qual deve ser a posição do cristão diante do carnaval? Devemos sair de cena para um retiro espiritual, conforme o costume de muitas igrejas, a fim de não compactuarmos com os costumes dos filhos da desobediência? (Ef. 5.6-7).

Há quem justifique como estratégia evangelística a participação efetiva na festa do carnaval, desfilando com carros alegóricos e blocos evangélicos.

Então lá vai a pergunta:

Será que deveríamos freqüentar boates gays, casas de massagem, sessões espíritas, terreiros de macumba a fim de conhecer melhor a ação do diabo e investir contra elas, correndo sério risco de nos contaminarmos ou deveríamos traçar estratégias melhores de evangelismo?

A bíblia diz que quem se ajunta com a meretriz, faz-se um corpo com ela.(I Coríntios 6 : 16). Aplicando essa verdade a festa em questão,faz-se portanto um único bloco carnavalesco da escola de samba UNIDOS EM SUA PROSTITUIÇÃO.

Como cristãos não podemos concordar e muito menos participar de tal comemoração, que vai contra os princípios claros da Palavra de Deus:

¨Porque os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que são segundo o Espírito para as coisas do Espírito¨ (Rm 8.5-8).

¨Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus¨ (1 Co 6.20).


Portanto amados irmãos lancemos mão da sabedoria que temos recebido do Senhor e optemos pela melhor atividade para a nossa igreja nesse período tão sombrio que é o carnaval. A igreja jamais pode ser omissa quanto a esse assunto. O cristão deve ser sábio ao tomar sua decisão, sabendo que:¨Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência. Entre os quais todos nós andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também. Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos), e nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus¨. (Ef 2.2-6).

SEDE SANTO
PULE (NO SENTIDO DE EVITAR É CLARO;PULAR ESSA PARTE) O CARNAVAL!!!


REFERÊNCIA:http://www.icp.com.br/31materia1.asp

A paz do Senhor

Por Odair Mercham Junior Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, 15 de fevereiro de 2009

20 - FOGO QUE SE ALASTRA


Numa pequena cidade, uma pequena igreja pregava havia algumas décadas e nada de novo acontecia ali.
Os pecadores não tinham o menor interesse por aquela igreja, porque não viam nada de novo e extraordinário acontecer com aquele povo. Os CRENTES levavam uma vida superficial, medíocre e sem unção.
E ao lado da igreja morava um ateu que nunca fora atraído por ela.
Certo dia, porém, a cidadezinha acordou em pânico, porque aquela igreja pegara fogo" Literalmente".
O templo estava ardento em chamas. Voavam cinzas por todo lado, e o povo da cidade foi convocado para ajudar a apagar o incêndio.
E no meio da multidão lá estava o ateu jogando água com um balde. De repente, sua vizinha, membro da igreja
muito surpresa, disse-lhe:
-- Mas o senhor aqui? É a primeira vez que o vejo nesta igreja!
E o ateu de pronto respondeu:
-- Mas também é a primeira vez que esta igreja pega fogo!

Se quiser atrair os pecadores, a igreja precisa pegar fogo! Se quisermos que as labaredas do ESPÍTO SANTO se alastrem,
precisamos ser BATIZADOS com FOGO.

A paz do SENHOR.

Por Josué Miguel da silva Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

19 - TEMPO DE SANTIDADE


Vivemos na era da tecnologia e da informática,cujo o principal slogan é "TEMPO É DINHEIRO".
Porém, quando se trata de vida cristã não podemos seguir por este caminho,a cronologia do CRENTE é a de Ec 3:1-8 onde há tempo certo pra tudo,entre o tempo de buscar a DEUS(Os 10:12)e o tempo que se aproxima(Ap 22:10).
Assim para estar separado do pecado o cristão deve estar com sua ¨BUSSOLA CELESTIAL¨em mãos vinte e quatro hora por dia,ou seja,estar cheio do ESPÍRITO SANTO DE DEUS, que nos vivifica e nos dá a direção(Jo 6:63).
Mas na ansia desse mundo em querer tudo pra ontem,os cristãos não querem mais serem orientados pela ¨BUSSOLA DIVINA¨ e sim com e tão somente pelo ¨GPS TERRENO¨,que com sua modernidade não nos leva a outro lugar senão a perdição eterna, pois afasta o homem do objetivo principal de sua criação que é a ADORAÇÃO,o aproximando mais e mais do pecado, o qual o homem deve "REJEITAR"(Tg 1:21) pois agindo assim SALVARÁ a sua ALMA,vencerá e se assentará com JESUS em seu trono(Ap 3:21).
Atitudes e comportamentos mundanos, vem aos poucos invadindo as nossas igrejas como uma potestade de demônios a qual atenderia prontamente pelo nome de "NÃO TEM NADA A HAVER",autorizando os "cristãos" a se ¨prostituirem¨,a ignorar toda e qualquer tipo de ORDEM e DECÊNCIA,de pensarem,falarem e fazerem o que bem entendem,extinguindo aquele sentimento PURO e SIMPLES de ADORAR a DEUS que outrora viamos durante os cultos,dando lugar a barganhas,buscando a DEUS somente em troca de bens materiais e satisfação carnal.
O SER SANTO tornou se assunto ultrapassado,de um passado distante onde se via com frequência coxos andarem, cegos enxergarem, mudos falarem, e os CRENTES sendo batizados com poder e GLÓRIA dos CÉUS,se aprofundando nos MISTÉRIOS CELESTIAIS e pecadores se rendendo totalmente de CORAÇÃO PURO e aberto diante do grandioso AMOR do nosso DEUS.
Verdadeiramente,vivemos tempos trabalhosos(2Tm 3:1-9),tempos onde muitos se apartarão da FÉ(1Tm 4:1-5),mas não nos desesperemos, ainda há A ESPERANÇA(JESUS CRISTO).
Nosso trabalho ñ será vão se fizermos realmente a DIFERENÇA,pois é tempo de SANTIDADE,sem a qual ninguém verá a DEUS, separemo nos pois do pecado que tão de perto nos rodeia (Hb 12:1).

Que DEUS os abençoe
Por Presbitero Marcos Brandão Leite Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

18 - FALANDO DE SALVAÇÃO PARTE FINAL - A CERTEZA DA SALVAÇÃO


A SALVAÇÃO é real. DEUS não deseja que você fique em dúvida a respeito dessa REALIDADE. A BÍBLIA foi-nos concedida não apenas para que viéssemos a crer no Filho de DEUS, mas também "... para que saibais que tendes a VIDA ETERNA>" (1João 5:13).

Além do mais, o mesmo ESPÍRITO que inspirou os homens que escreveram as ESCRITURAS SAGRADAS, testifica junto ao nosso espírito a realidade da PALAVRA, que foi recebida, pela , em nossos corações (1João 5:7; Romanos 8:16).

É bom que você esteja bem conscientizado dessa certeza.

Ela não se baseia em sentimentos dramáticos, choro ou coisa semelhante, embora isso possa ocorrer.


referência:http://pt.shvoong.com/books/holy-scriptures/1782065-salva%C3%A7%C3%A3o/

Por Odair mercham junior Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

17 - FALANDO DE SALVAÇÃO PARTE 2 - CONVERSÃO: O LADO HUMANO DA SALVAÇÃO


O lado divino da SALVAÇÃO refere-se ao NOVO NASCIMENTO, que é a obra do ESPÍRITO DE DEUS no coração do que CRÊ. Mas, qual a participação do homem nessa experiência? A parte que cabe ao homem para ser SALVO é chamada de CONVERSÃO. CONVERSÃO significa TRANSFORMAÇÃO. Quando alguém se CONVERTE a sua maneira de viver é MODIFICADA. A BÍBLIA ensina que a CONVERSÃO implica dois passos importantes: ARREPENDIMENTO e .

1.ARREPENDIMENTO. Para ser SALVO é preciso que o indivíduo se ARREPENDA dos seus pecados. Isso significa que o ARREPENDIMENTO é mais do que CONVICÇÃO. Ninguém pode ser SALVO sem estar CONVENCIDO dos seus pecados. Mas, uma vez CONVICTO, é preciso que haja ARREPENDIMENTO. ARREPENDIMENTO é mais do que tristeza pelo pecado. Muitos sentem tristeza pelos pecados cometidos, mas não se ARREPENDEM. A BIBLIA fala de duas espécies de tristeza: uma que procede de DEUS e outra mundana. A tristeza que produz o ARREPENDIMENTO é obra do ESPÍRITO DE DEUS no coração do homem.O ARREPENDIMENTO implica uma MUDANÇA DE OPINIÃO sobre o pecado e, conseqüentemente, uma MUDANÇA DE VIDA.A tristeza mundana traz desgosto, intranquilidade e remorso.

2.. Não se trata de crença em uma coisa, em doutrina ou instituição. A BÍBLIA ensina claramente que FÉ SALVADORA é a em JESUS CRISTO. Leia esse ensino em João 1:12. Essa implica, pois, a ACEITAÇÃO de JESUS CRISTO como o único Caminho para a SALVAÇÃO(João 14:6). é mais do que crença.Há o assentimento intelectual no ato de crer em JESUS. Mas há também a ACEITAÇÃO de JESUS CRISTO e, por conseguinte,SUJEIÇÃO a ELE.Quando você CRÊ em JESUS, torna-se seu DISCÍPULO e CIDADÃO DO REINO DE DEUS. Não basta apenas reconhecer CRISTO como seu SALVADOR. É preciso torná-lo o SENHOR de sua vida. Através do ESPÍRITO SANTO, você terá orientação de como se conduzir neste mundo.

Continua...

Por Odair mercham junior Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

16 - FALANDO DE SALVAÇÃO PARTE 1 - OS TRÊS TEMPOS DA SALVAÇÃO


JESUS CRISTO é o único e suficiente SALVADOR pessoal.O que ele nos deu não foi uma nova filosofia ou código de ética.Deu-nos sua vida. A VIDA CRISTÃ. por conseguinte, é mais do que uma doutrina ou dogma, é uma COMUNHÃO viva com uma pessoa real - o Filho de DEUS - que nos ama. Quando você, pela , aceitou JESUS como seu SALVADOR, você não somente se identificou com ele, mas também morreu com CRISTO, e RESSUSCITOU com ele, no poder de sua RESSURREIÇÃO. Essa é a experiência da SALVAÇÃO. Agora você participa da nova vida em CRISTO. Essa nova vida lhe é concedida pelo ESPÍRITO SANTO. O poder transformador do ESPÍRITO, habitando em seu coração, pela , é tão real, que essa experiência de SALVAÇÃO é chamada de NOVO NASCIMENTO.

OS TRÊS TEMPOS DA SALVAÇÃO.

A experiência da SALVAÇÃO envolve três aspectos que podem ser chamados "OS TRÊS TEMPOS DA SALVAÇÃO".

1.O crente é SALVO. Esse aspecto da SALVAÇÃO relaciona-se com o livramento do crente da culpa e penalidade do pecado, e abrange o aspecto da JUSTIFICAÇÃO. O crente JUSTIFICADO por JESUS CRISTO está SALVO, mas ainda possui a sua natureza carnal. Ele deseja realizar a vontade de DEUS, mas nem sempre consegue.

2.O processo ou a busca da realização da vontade de DEUS é chamada SANTIFICAÇÃO. Todo crente deve empenhar-se com todas as suas forças nesse sentido. O crente está SALVO plenamente. Confie na Palavra de DEUS.

3.Esse aspecto da SALVAÇÃO refere-se à transformação final e completa do crente à imagem de CRISTO. É chamado de GLORIFICAÇÃO.É importante que você tenha em mente que os três aspectos acima mencionados são partes integrantes da experiência de SALVAÇÃO.
Você foi SALVO quando creu em JESUS. Ao dedicar sua vida a CRISTO, você está se SANTIFICANDO diariamente. E, finalmente, entrará na posse da plena SALVAÇÃO, quando estiver na presença de DEUS.

Continua...

Por Odair mercham junior Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

15 - SOBRE SALVAÇÃO



Por Odair Mercham Junior Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

14 - ESCRAVOS DO VÍCIO


O CRISTÃO é pessoa que é dotada de liberdade, porque alcançou a salvação e a liberdade do cristão é incompatível com qualquer vício, vez que o vício escraviza o homem. Por isso, o cristão sincero e verdadeiro não se deixa dominar por qualquer vício.

- Na história da humanidade, o homem sem DEUS, imerso no pecado, é cegado pelo deus deste século(II Co.4:4) e, assim, não vê a realidade da vida. Em conseqüência disto, deixa-se dominar por coisas banais e por ilusões. Surgem daí os vícios que têm perpassado a história humana, sendo um eficaz instrumento para a destruição de preciosas vidas. Por isso, vemos que o vício é uma arma satânica, pois dele é o trabalho para roubar, matar e destruir as pessoas (Jo.10:10). Não nos deixemos, pois, enganar com eles !

- Vício, dizem os dicionaristas, é " 1 Defeito físico ou moral; deformidade, imperfeição. 2 Defeito que torna uma coisa ou um ato impróprios, inoperantes ou inaptos para o fim a que se destinam, ou para o efeito que devem produzir. 3 Falta, defeito, erro, imperfeição grave, viciação, viciamento. 4 Disposição ou tendência habitual para o mal. 5 Hábito de proceder mal; ação indecorosa que se pratica por hábito. 6 Costumeira. 7 Costume condenável ou censurável. 8 Degenerescência moral ou psíquica do indivíduo que, habitualmente, procede contra os bons costumes, tornando-se elemento pernicioso ao meio social, ou com este incompatível" (DICMAX Michaelis).

Ora, bem se vê, por estes oito significados, que um crente não pode ter vícios, pois é filho de DEUS, que anda segundo o Espírito (Rm.8:1), que caminha para a perfeição (Ef.4:12,13), que não pratica o mal, mas o bem (II Co.13:7), que não se deixa dominar por coisa alguma (I Co.6:12), que está liberto por Jesus Cristo (Jo.8:31-36).

I. O ALCOOLISMO À LUZ DA BÍBLIA

- O primeiro vício que se apresenta na história humana, e as próprias Escrituras o registram, é o vício do alcoolismo, ou seja, a dominação do álcool sobre o homem. O primeiro registro de embriaguez nas Escrituras encontra-se no livro do Gênesis, quando Noé se embriagou ao tomar do suco da vinha que havia plantado (Gn.9:20,21). Esta embriaguez trouxe vergonha para o patriarca, bem como dissensão familiar (Gn.9:22-27).

- Noé não se embebedou voluntariamente. Pela narrativa do texto, vê-se que Noé plantou a vinha e, como talvez tenha feito antes do dilúvio, tomou do seu suco, após alguns dias de sua fabricação, para beber. Verdade é que foi imprudente e acabou se embebedando, mas isto mostra apenas que houve alteração climática na Terra após o dilúvio, que levou à fermentação do vinho, o que não ocorria até então. Com efeito, dizem os estudiosos da Bíblia e alguns cientistas que, antes do dilúvio, a temperatura da Terra era amena, não se alterava, tanto que não havia chuva, mas um orvalho que regava a terra diariamente (Gn.2:5,6). Contudo, após o dilúvio, com a precipitação da camada de vapor d'água que existia na atmosfera e propiciava esta estabilidade climática ( as 'águas do céu' relatadas em Gn.7:11), passou a haver mudanças climáticas consideráveis, surgindo as quatro estações (Gn.8:22), de forma que, com isto, não foi mais possível o estoque do suco da vide sem que houvesse fermentação. Aliás, isto explica a diferença, que sempre há na Bíblia, entre o fruto da vide e o vinho fermentado, que, na nossa língua, é traduzido por "vinho", mas que são substâncias diferentes.

- A Bíblia condena a embriaguez e o alcoolismo com veemência. Várias são as passagens em que se condena o consumo do álcool, que não traz qualquer benefício ao organismo humano, que é templo do Espírito Santo(Pv.20:1; 23:29-35; 31:4-7; Is.5:11,12; Ef.5:18; I Tm.3:3)Verdade é que o organismo humano necessita de certa quantidade de álcool, mas esta quantidade vem através de alimentos e não da ingestão de bebidas alcoólicas. Não existe o que se denomina de "beber social", pois, como afirmam os próprios Alcoólicos Anônimos, a única forma de se libertar deste vício é jamais tomar o primeiro gole e é nesta abstenção total que está a essência da recuperação do alcoólatra. Ora, se os entendidos no assunto dizem isto, como poderemos afirmar que é possível ao cristão "beber socialmente" ?

- Não desconhecemos que o vinho era alimento utilizado normalmente entre os israelitas, mas este vinho mencionado nas Escrituras não é o vinho fermentado, que, via de regra, era utilizado em cerimônias idólatras, mesmo entre os israelitas (Os.7:5,14), como se vê, por exemplo, nas cerimônias gregas em homenagem ao deus do vinho, Dionísio (entre os romanos chamado de Baco), que foram denominadas de "bacanais" e cuja licenciosidade e imoralidade eram tantas que hoje a palavra tem, exatamente, o sentido de orgias sexuais.

- O vinho mencionado na Bíblia nos trechos em que seu uso é recomendado ou é noticiado é, como dissemos supra, o fruto da vide, ou seja, o vinho não fermentado, um suco de uva concentrado. Foi este vinho que Jesus tomou com os discípulos na instituição da Ceia do SENHOR(Mt.26:29). Com relação ao vinho produzido por JESUS nas bodas de Cana, o texto utiliza a expressão de vinho fermentado, mas o contexto indica-nos que este vinho era de baixíssimo, quase nenhum teor alcoólico, de boa qualidade, pois a ida do mestre-sala ao noivo bem demonstra que se tratava deste tipo de vinho(Jo.2:9,10). Com relação à recomendação de Paulo a Timóteo (I Tm.5:23), o texto original fala em vinha fermentado, mas, no texto, é dito que deverá ser tomado um pouco daquele vinho e como remédio, não como bebida.

II. POSICIONAMENTO CRISTÃO


- De qualquer modo, o episódio ocorrido na vida de Noé mostra, claramente, que a embriaguez é um fator de desagregação social, é um importante instrumento para destruição da dignidade, da moral e da família. Noé, apesar de ser um homem que achou graça diante de DEUS, de ser o patriarca da humanidade que recomeçava sua caminhada, perdeu a vergonha, sua dignidade e sua autoridade perante sua família por causa da embriaguez. O alcoolismo é uma verdadeira desgraça, pois retira do homem estes predicados que são essenciais para a sua sobrevivência. As estatísticas mostram, claramente, que o álcool é o principal fator da violência na sociedade, a principal causa de destruição das famílias, de ruína sócio-econômica, não só do indivíduo, mas, também, da família e da sociedade. Como se trata de uma droga cujo comércio, por interesses poderosos, é livremente permitido e até incentivado (observe como o mundo jaz no maligno: uma dose de pinga sempre foi mais barata do que um pãozinho), seus efeitos deletérios são cada vez mais freqüentes. Hoje em dia, segundo algumas estatísticas no Brasil, a iniciação no alcoolismo se dá por volta dos quatorze, treze anos de idade e tudo feito impunemente, com o beneplácito das autoridades.

- O alcoolismo é considerado hoje uma doença e, como tal, é tratado pelos organismos internacionais. Existem vários movimentos que buscam recuperar os alcoólatras, tendo destaque os Alcoólicos Anônimos que, embora sejam uma organização não religiosa, têm em sua doutrina de recuperação o princípio segundo o qual não é possível a libertação do vício a não ser mediante a crença em um Ser Superior. Mais uma vez vemos o conceito de que só Deus pode libertar o homem do vício.

III. O CRISTÃO E O FUMO

- Muitos incautos procuram dizer que o fumo não tem qualquer proibição na Bíblia Sagrada, porquanto ali não se acha escrito em lugar algum algo como "Não fumarás". O fato é que o tabagismo, na forma em que existe atualmente, é fruto de absorção de um costume que foi encontrado no continente americano, com as grandes navegações, no século XVI e, obviamente, tratava-se de um hábito totalmente desconhecido da época da elaboração da Bíblia Sagrada.

- Entretanto, o fato de não haver dispositivo explícito a respeito do fumo não permite, em absoluto, considerar que o tema não é tratado pelas Escrituras, pois a Palavra de Deus é atemporal e se aplica a todos os tempos e épocas (Mt.24:35; I Pe.1:25). Assim, trata, sim, a Bíblia a respeito do vício do fumo, que, como qualquer vício, é algo incompatível para o cristão,como vimos supra.

- Embora seja uma droga legal, em virtude dos grandes interesses comerciais envolvidos, a nicotina causa dependência assim como qualquer outra droga ilícita, sendo, segundo os especialistas, uma das drogas de maior poder de causar dependência, mais até que a maconha. Vê-se, portanto, logo de início, que não se pode conceber um cristão verdadeiro que seja fumante, pois será, na verdade, um escravo da nicotina, circunstância incompatível com a do verdadeiro servo de Deus, pois JESUS disse que se formos libertos do pecado por Ele, seremos verdadeiramente livres (Jo.8:36) e isto implica em não sermos dependente de qualquer substância química.

- O fumo é vício que destrói o organismo humano aos poucos. Todos os anos, milhões de vidas têm sido ceifadas no planeta única e exclusivamente por causa do cigarro. Estão diretamente relacionadas ao fumo uma série de doenças, em especial, o câncer do pulmão e a grande maioria das doenças cardiovasculares e respiratórias. O fumo é um suicídio lento e gradual. Tanto é o prejuízo causado pelo fumo para os serviços de saúde pública em todo o mundo que os países têm se esforçado para restringir o fumo, seja diminuindo os locais em que ele pode ser praticado, seja inibindo a propaganda dos produtos, sem se falar que o cigarro é um dos produtos de maior taxação. Os Estados Unidos têm liderado este movimento, mormente a partir da década passada. O Brasil, recentemente, adotou legislação inibidora da propaganda do cigarro, até para cumprir dispositivo constitucional neste sentido. Um vício que tanto prejuízo causa à população não poderia, mesmo, ser admitido pelas Escrituras Sagradas.

- A Bíblia diz que nosso corpo é templo do ESPÍRITO SANTO e não podemos, em hipótese alguma, concordar com um hábito que tem por finalidade a destruição e o enfraquecimento progressivo do organismo humano. Somos mordomos de nosso corpo e dele prestaremos conta ao Senhor, que é seu verdadeiro dono. Deste modo, não temos liberdade para dele fazermos um depósito de nicotina e alcatrão, como fazem os fumantes. Este comportamento é totalmente contrário ao que ensina a Palavra de Deus. Nossos corpos devem ser instrumento de glorificação a Deus, que nos deu a vida, não instrumentos de nossa própria morte e destruição.

- Não bastasse isso, temos que os fumantes prejudicam os seus semelhantes, pois o veneno que ingerem, não fica somente para si. Com efeito, estudos têm mostrado que alguém que fica perto de um fumante durante uma jornada de trabalho é intoxicado mais do que o próprio fumante, pois, principalmente o alcatrão é, em grande parte, expelido pelo fumante e vem contaminar o semelhante que está ao seu lado. O cristão é alguém que vem para trazer o bem ao próximo, para trazer o anúncio da salvação, não para provocar a intoxicação e a destruição do organismo do semelhante. Neste sentido, além de ser um suicida lento e gradual, o fumante também acaba sendo um homicida, provocando o mal e a morte daquele que está a seu lado. É por isso que a legislação dos países tem, cada vez mais, restringindo os locais públicos em que se permite o fumo e buscado separar fumantes de não-fumantes. Como alguém que se diz membro do corpo de Cristo, que é embaixador de CRISTO para a reconciliação entre o homem e DEUS ( II Co.5:20), pode estar contribuindo, com a fumaça de seu cigarro, para o mal do próximo ? O comportamento do cristão sincero e verdadeiro é bem outro: subjugar o corpo e reduzi-lo servidão para que, pregando aos outros, não venha ele mesmo de alguma maneira ficar reprovado (I Co.9:27).

IV. O CRISTÃO E AS DROGAS

- Outro mal que tem assolado a sociedade moderna tem sido o do vício das drogas, assim entendidas todas as substâncias que causam dependência física ou psíquica e cujo uso é proibido, normalmente, pelas legislações ao redor do mundo, tendo em vista os grandes males que causam à saúde. Na verdade, o que se disse a respeito do fumo serve para as demais drogas que, embora, ao contrário da nicotina, não sejam permitidas pelas legislações (em alguns países, até, algumas delas já tem uso permitido), causam o mesmo mal que aquela, destruindo o ser humano em todos os aspectos.

- Com efeito, todas estas substâncias, que têm sido consumidas cada vez mais, gerando um comércio que só perde para o tráfico de armas em magnitude no mundo de hoje, são altamente nocivas ao organismo, criando um sem-número de problemas, pois, além da dependência química, que faz com que a pessoa não consiga mais viver sem ela e, para obtê-la, pratique toda a sorte de arbitrariedades, inclusive crimes da mais variada espécie, há uma destruição do organismo, de modo que, mais cedo ou mais tarde, há graves comprometimentos na saúde do corpo, quando não ocorre a morte.

- Naturalmente que um cristão sincero, que não se pode deixar dominar por coisa alguma desta vida, muito menos permitir a destruição do nosso corpo, que é templo do Espírito Santo, jamais pode se envolver com tais substâncias. O uso destas substâncias está relacionado à falta de perspectiva na vida, à falta de esperança, ao desencanto com a existência, ou seja, à falta de Deus na vida do homem.

- A droga sempre se apresenta para o usuário (que depois vira viciado) como um escape da realidade triste e dura que está vivendo, como uma forma de alcançar alegria, de realizar sonhos e fantasias. Na verdade, o uso da droga só é possível na medida em que o homem descarta a dimensão espiritual e desconsidera o amor de Deus. É por isso que somente a igreja tem condições de fazer um trabalho eficaz e permanente que liberte as pessoas do vício e das garras do narcotráfico. CRISTO é a esperança da glória (Cl.1:27) e quem nEle crer não será confundido (Rm.9:33). Quem conhece e aceita a Cristo não precisa correr atrás de fugazes momentos de euforia ou de prazer, pois é uma alma satisfeita e plena do amor de DEUS. Como diz conhecido cântico, para o cristão, Jesus é a dose mais forte dentro de nós!

- Nos dias tão difíceis que vivemos é necessário que a igreja seja particularmente vigilante com relação à sua juventude e adolescência, orientando-a a respeito das drogas e impedindo que os conflitos naturais desta faixa etária façam com que os jovens e adolescentes acabem caindo nas garras dos traficantes, cuja falta de escrúpulos e ganância desmedidas são cada vez mais ousadas e crescentes. Os pais devem estar sempre atentos ao comportamento de seus filhos e ministrar-lhes a Palavra de DEUS, o único antídoto para as drogas. Devem ser companheiros de seus filhos e ajudar-lhes a administrar os conflitos e angústias, típicos da adolescência e juventude, impedindo, assim, que sejam enganados pela ilusão das drogas.

- A igreja deve ter particular atenção aos seus membros que são oriundos de lares desajustados. Normalmente neoconversos que ainda não ganharam seus familiares para o Senhor, ou mesmo, pessoas que aceitaram a CRISTO, mas que já se encontravam envolvidas com as drogas. A estes, a igreja deve agir no lugar dos pais e familiares que estão a faltar, bem assim ajudar o viciado a vencer o mal e a desfrutar de uma vida de plena comunhão com Cristo. Neste ponto, lamentamos o pouco empenho que as igrejas locais têm demonstrado junto a diversos irmãos que, tocados pelo Senhor, têm montado casas de recuperação de drogados, instituições cada vez mais necessárias na nossa sociedade e que, se estiverem dirigidas e coordenadas por ovelhas do Senhor com este chamado, serão poderosos instrumentos de evangelização.

- No mundo de hoje, de tanta maldade e profunda imersão no pecado, tem surgido crescente número de vozes defendendo a descriminalização das "drogas leves", em especial a maconha, ou a criação de "áreas de permissão de uso de drogas", atitudes que têm sido tomadas nos países da Europa Ocidental. Tais medidas têm sido propagandeadas como atitudes que diminuiriam o consumo de drogas, pois, com a legalização, cessariam os grandes lucros dos traficantes, bem como permitiria a identificação dos drogados e uma melhor política de prevenção e de tratamento destas pessoas. Entretanto, os países que têm adotado estas medidas não têm encontrado resultado algum nestas medidas. Muito pelo contrário, o consumo tem sido incentivado e o número de viciados tem aumentado. É mais uma tática satânica que tenta confundir o que é certo e o que é errado, para, com isto, continuar a fazer seu trabalho de matar, roubar e destruir vidas humanas, levando as para o inferno.

V. O CRISTÃO E OS JOGOS DE AZAR

- O jogo é uma atividade que existe desde a Antigüidade, como demonstram achados arqueológicos. Sendo uma aposta ou uma busca no acaso de algum resultado ou conclusão, o jogo, não poucas vezes, esteve relacionada naquela época a práticas religiosas de adivinhação ou de busca de vontade dos deuses.

- Muitos são os conceitos de jogo, mas "... parece melhor afirmar que um jogo é qualquer atividade onde o elemento do acaso ou sorte é o elemento primordial. Especialmente, se estiver envolvido algum dinheiro, então estará havendo jogo, sem importar se aquela atividade seja ou não chamada, oficialmente, de jogo...De acordo com a definição mais comum, entretanto, um jogo é um risco que envolve dinheiro, que se pode ganhar ou perder mediante uma aposta..."(R.N. CHAMPLIN, Enciclopédia de Bíblia, Teologia e Filosofia, v.3, p.568-9).

- Assim sendo, o jogo sempre envolve ganho em dinheiro mediante uma aposta, ou seja, arrisca-se certa quantia na sorte, no acaso, para que se possa obter mais do que se arriscou. Logo se percebe que o intento do jogo é amealhar dinheiro, obter ganho sem que se tenha esforço algum, apenas por força da sorte, do acaso. Não é este, entretanto, o padrão divino estabelecido para o homem. Após a queda, Deus determinou ao homem que, do suor do seu rosto haveria ele de obter a sua sobrevivência (Gn.3:19). O jogo é, portanto, uma tentativa humana de escapar ao juízo divino, mais uma ilusão trazida pelo adversário para que o homem ache poder ser auto-suficiente e se libertar de uma ordenação divina.

- Não é por outro motivo, pois, que ao jogo sempre se associa o que é reprovável e abjeto na sociedade. As grandes cidades de cassinos e de toda sorte de jogos (Las Vegas e Atlantic City, v.g., nos Estados Unidos) são também verdadeiros antros de prostituição e de comércio de substâncias entorpecentes. O jogo é um chamariz para toda atividade maléfica e danosa à moral e aos bons costumes, pois ele próprio o é. No Brasil, é o jogo do bicho o grande financiador do narcotráfico e do crime organizado, que hoje está sem controle, formando um poder paralelo nas grandes metrópoles, em especial São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

- O jogo somente existe por causa da ganância do homem, por causa da avareza, que a Bíblia diz ser idolatria (Cl.3:5). Como ensina R.N. Champlin, "um forte argumento cristão contra o jogo é que exibe falta de fé no suprimento dado pelo SENHOR. No entanto, os aficcionados do jogo retrucam que Deus é capaz de suprir algum dinheiro através do jogo. Mas, não devemos nos esquecer que o Novo Testamento exalta o trabalho árduo e a boa mordomia, o que elimina totalmente a prática do jogo, em qualquer de suas formas. Ver II Ts.3:10-12; Ef. 4:28; I Co.10:23; Gl.5:13,14; Mt.22:37; I Ts.5:22 e Rm.12:9." (R.N. CHAMPLIN, op.cit., v.3, p.569).

- Quem joga está dizendo que não confia em DEUS e nas Suas promessas de que dará sempre o necessário aos Seus servos. Quem joga, portanto, não pode orar como o Senhor nos ensinou, pedindo o pão nosso de cada dia, pois não confia que Deus possa dar-lhe e recorre ao jogo para obtê-lo. Quem jogo está dizendo que prefere o dinheiro a qualquer outra coisa na vida, pois está usando dinheiro para ganhar mais dinheiro e, assim, corre o risco de trazer para si grandes tribulações e problemas (I Tm.6:9,10). Quem joga arrisca dinheiro esperando ganhar mais dinheiro, mas, com certeza, por dinheiro, perde a sua dignidade e o seu caráter.

- O jogo é um ótimo negócio, para quem banca o jogo. Exemplo disso são os cassinos americanos e os bingos brasileiros, que enriquecem apenas seus donos; o jogo do bicho no Brasil, que enriquece apenas os banqueiros do bicho; as loterias, que só enchem as burras do governo. Enquanto isso, milhares e milhares de jogadores são lançados à penúria e à ruína.

- O Brasil é um país em que o jogo é veiculado principalmente pelo Governo que, embora proíba o jogo do bicho (que fomenta, entre outras coisas, a corrupção policial e o narcotráfico), criou inúmeras loterias e as administra. Na Constituição da República, ficou estabelecido, inclusive, que a previdência social viverá, dentre outros recursos, dos provenientes das loterias (art.195, II ). Aliás, apesar (ou por causa disso), o déficit da Previdência Social seja cada vez mais crescente...

- A obtenção do dinheiro pelo jogo é tão agradável aos olhos do mundo que, não raro, se criam jogos, sorteios, rifas e concursos para se angariar recursos para obras beneméritas e filantrópicas. Com efeito, se não houver a promessa de vantagem, as pessoas não se dispõem a ajudar uma obra de caridade pública. Entretanto, nem mesmo assim, o crente deve praticar esta atividade. Se quiser ajudar uma obra pia, que o faça sem querer nada em troca, pois o amor do cristão é desinteressado. Deste modo, não podemos concordar com práticas que, lamentavelmente, têm aumentado no meio evangélico, de se criarem sorteios, concursos, verdadeiros jogos com o objetivo de angariar recursos para a obra do Senhor. Se os crentes não se dispõem a ajudar a obra de Deus voluntariamente, para que angariar recursos por estes meios? A Bíblia ensina que DEUS ama ao que dá com alegria, ao que dá de coração, não ao que ajuda buscando, com isto, levar vantagem, obter ganho ou lucro. Se não haverá bênção nesta espécie de contribuição, para que nos conformarmos com o mundo, praticando seus atos que resultado espiritual benéfico algum trará para a igreja ? (Rm.12:1,2).

OBS: "...Governos, escolas e até mesmo igrejas têm apelado para o jogo a fim de pagarem suas despesas, construírem instalações, promoverem caridades, dirigirem sistemas escolares etc. O sucesso desses empreendimentos depende do fator humano em que as pessoas dispõem-se a gastar dinheiro em seu auto interesse, embora não fossem comovidas, de qualquer outro modo, a contribuírem financeiramente para alguma boa causa..."(R.N. CHAMPLIN, op.cit., p.569)

Referência:http://www.jesussite.com.br/acervo.asp?id=432

Por Odair Mercham Junior Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

13 - A BENÇÃO DA HUMILDADE

A revista alemã "Focus" publicou uma reportagem sobre o tema "Eu, eu, eu". Ela tratava do culto ao "Eu", no qual cada um se considera cada vez mais importante. Cresce a sociedade que quer levar vantagem em tudo, que não recua diante de nenhum meio para alcançar seus objetivos. É indiferente se outros têm de sofrer com isso, o que importa é que se consiga o primeiro lugar. Um dos lemas em curso entre a juventude é: "Eu sou mais eu".
Também esta é mais uma prova de que a Palavra de Deus é confiável, pois ela diz o seguinte acerca dos "últimos dias": "E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará" (Mt 24.12).

Quem não cuida e não vigia, torna-se cada vez mais egoísta e nem o nota, mesmo sendo cristão. O egocentrismo, o culto ao eu se infiltra onde a Palavra de Deus é deixada de lado, e com isso é deixado de lado o relacionamento íntimo com Jesus Cristo. Não se convive mais com a Sagrada Escritura. Mas é só através do contato com a Palavra de Deus, através do amor do Espírito Santo e da comunhão com Jesus Cristo que adquirimos a capacidade de sermos humildes.

Satanás abandonou a Palavra de Deus por seu orgulho sem limites e caiu. Igualmente cristãos que não mais são dirigidos pela Palavra de Deus e pelo Seu Espírito Santo se tornam vítimas do orgulho. Tornam-se ambiciosos e se acham cada vez mais importantes. No Evangelho de Lucas um acontecimento nos mostra como o orgulho se manifesta e quais as suas conseqüências: "Reparando como os convidados escolhiam os primeiros lugares, propôs-lhe uma parábola: Quando por alguém fores convidado às bodas, não te assentes no primeiro lugar; não aconteça que esteja convidado outro mais digno do que tu e, vindo o que te convidou a ti e a ele, te diga: Dá o lugar a este; e então, com vergonha, tenhas de tomar o derradeiro lugar. Mas, quando fores convidado, vai, e assenta-te no derradeiro lugar, para que, quando vier o que te convidou, te diga: Amigo, sobe mais para cima. Então terás honra diante dos que estiverem contigo à mesa. Porquanto qualquer que a si mesmo se exaltar será humilhado, e aquele que a si mesmo se humilhar será exaltado." (Lc 14.7-11).

O Senhor nota quando somos orgulhosos

"Reparando como os convidados escolhiam os primeiros lugares..." O orgulho é uma coisa que nós, como filhos de Deus, não gostamos de expor publicamente, pois sabemos que é constrangedor quando é notado, o orgulho começa no coração. O orgulho é algo sorrateiro, que entra devagarzinho em nosso coração, mudando nossa motivação e mudando a base de nosso querer e de nosso agir. Em geral não usamos de violência para chegar mais à frente. Tudo começa muito sutilmente, nos insinuamos com cuidado. Fazemos um jogo duplo com outros, colocando o olho nos melhores lugares.

Não creio que as pessoas da nossa história foram derrubando cadeiras e mesas para chegarem à frente e alcançarem os melhores lugares. Provavelmente eles foram cuidadosos e educados, mas agiram com um alvo em vista, que era o de ocupar o lugar de honra. Mas o Senhor o notou! Pensemos nisso: o primeiro que descobre orgulho em nossa vida é o Senhor. Ele olha diretamente para dentro do coração e fala: "A soberba do teu coração te enganou..." (Ob 1.3)
.
Orgulho não é coisa pequena

Poderia-se dizer que o que aconteceu aqui é uma bagatela da qual nem vale a pena falar. Tentar conseguir o melhor lugar em uma mesa não é muito bonito, mas também não é tão trágico assim; certamente existe orgulho pior. Mas o fato de Jesus ter notado o acontecido e de ter comentado a respeito mostra claramente como o orgulho é terrível aos olhos de Deus. Por quê?

1- Porque o orgulho procede de um cristianismo sem cruz.

Em Filipenses 2.5-8 encontramos um padrão para nossa mentalidade e para nossas intenções: "De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz”.Sua humilhação consistiu em não exigir o que era direito seu. Ao invés de insistir em sua semelhança com Deus, Ele humilhou-se a Si mesmo. Ele, diante de cuja palavra o Universo se abala; Ele, que é adorado e exaltado por todos os anjos criados; Ele, que não é criatura, mas o próprio Criador. Ele se humilhou, sim, "tornando-se obediente até à morte, e morte de cruz”.Essa mentalidade que Jesus Cristo possuía é esperada de nós também. E quem não tem essa mentalidade não vive com a cruz e com o Crucificado, mas é contrário à cruz de Cristo. Uma pessoa assim, no fundo, é inimiga da cruz de Cristo por continuar sendo orgulhosa.

2- Porque o orgulho tem sua origem nas mais terríveis profundezas, ou seja, no próprio diabo.

Nele nasceu o orgulho: "Tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades no Norte" (Is 14.13). Satanás queria ser como Deus: “... subirei acima das mais altas nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo" (v. 14). Por isso o orgulho é tão terrível diante dos olhos de Deus e é condenada por Deus desde sua menor raiz.

3- Porque o orgulho provém da falta de temor de Deus.

Em Provérbios 8.13 está escrito: "O temor do Senhor consiste em aborrecer o mal; a soberba, a arrogância, o mau caminho, e a boca perversa, eu os aborreço”.O resultado da falta de temor de Deus sempre é o desprezo do nosso próximo, com uma valorização acentuada de si mesmo. Hoje igualmente a falta de temor de Deus cresce a ponto de chegar a um ódio pelos outros. Pessoas orgulhosas têm dificuldades em se relacionar com os outros e estão sempre prontas para brigar. Pois o orgulhoso tenta alcançar seus próprios alvos mesmo às custas da união. Por isso somos exortados tão seriamente: "Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo" (Fp 2.3).

4 - Porque a humilhação vem, muitas vezes, por meio de outras pessoas.

É disso que o Senhor fala em Lucas 14.8b-9: “... para não suceder que, havendo um convidado mais digno do que tu, vindo àquele que te convidou e também a ele, te digas: Dá o lugar a este. Então irás, envergonhado, ocupar o último lugar”.Mesmo que o orgulho esteja relativamente escondido e se manifeste em segredo, um dia ele aparece e a humilhação se torna do conhecimento de todos. Meio que sorrateiramente, sem chamar muita atenção, alguns convidados se assentaram nos melhores lugares. Mas quando o anfitrião mandou que eles tomassem os lugares inferiores, todos ficaram sabendo.

É curioso observar que as pessoas orgulhosas são, muitas vezes, humilhadas exatamente por aquelas pessoas que elas queriam adular e agradar. No reino de Assuero, por exemplo, um certo Hamã gozava de todos os privilégios possíveis concedidos pelo rei (Et 3.1). Mas tão logo, através de Ester, sua esposa judia, Assuero ficou sabendo dos planos e das intenções orgulhosas de Hamã (ele queria enforcar o judeu Mardoqueu, por não o bajular, e queria mandar matar todos os judeus em um dia pré-determinado), iniciou-se a queda de Hamã de uma maneira que ninguém conseguiria deter: Hamã acabou enforcado juntamente com seus filhos (Et 7.10; 9.25).

5- Porque só as pessoas humildes são íntimas do Senhor

Lucas 14.10 diz: "Pelo contrário, quando fores convidado, vai tomar o último lugar; para que, quando vier o que te convidou, te diga: Amigo, senta-te mais para cima. Ser-te-á isto uma honra diante de todos os mais convivas." No início dizíamos que os orgulhosos levam uma vida que passa longe da cruz de Cristo, até contrária ao Senhor, e que os humildes, ao contrário, têm uma vida com Cristo em seu centro; essas pessoas vivem da Sua Palavra e têm a mentalidade do Senhor. Por isso, na parábola que estamos tratando, só o convidado humilde é chamado de "amigo": "Amigo, senta-te mais para cima”.O Senhor não disse: "Vós sois meus amigos, se fazeis o que eu vos mando” (Jo 15.14).

Só os humildes têm suas fronteiras ampliadas, só os humildes são exaltados. Por quê? Porque eles têm a mesma mentalidade que o seu Mestre. Ele disse: "Pois todo o que se exalta será humilhado; e o que se humilha será exaltado" (Lc 14.11).

O caminho para a verdadeira humildade

Só através de muita oração, e não através do simples pedido: "Senhor, humilha-me!" é que chegamos à humildade; somente através de uma decisão consciente de nossa vontade, que se transforma em ação, é que chegamos à humildade verdadeira. Jesus Cristo humilhou-se a si mesmo, pois a Bíblia diz: "...a si mesmo se humilhou" (Fl 2.8). Ele disse: "...agrada-me fazer a tua vontade, ó Deus meu; dentro em meu coração está a tua lei" (Sl 40.8).

É imprescindível assumir uma atitude como João Batista teve, quando disse, olhando para Jesus: "Convém que ele cresça e que eu diminua" (Jo 3.30). É por isso que João Batista era tão grande aos olhos de Deus. O Senhor testemunhou acerca dele: "Entre os nascidos de mulher, ninguém é maior do que João" (Lc 7.28). Por isso é tão necessário eleger diariamente o caminho da humildade e ficar nele: "Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte;" (1 Pe 5.6). Amém.

REFERÊNCIA:http://www.chamada.com.br/mensagens/humildade.html">http://www.chamada.com.br/mensagens/humildade.html

Graça e paz.

Por Odair Mercham Junior Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, 8 de fevereiro de 2009

12 - FRUTOS DIGNOS DE ARREPENDIMENTO - PARTE FINAL


Os frutos do arrependimento genuíno.

¨Antes anunciei primeiramente aos que estão em Damasco e em Jerusalém, e por toda a terra da Judéia, e aos gentios, que se emendassem e se convertessem a Deus, fazendo obras dignas de arrependimento.¨ (Atos 26.20)


¨Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento.¨(Mateus 3.8).


Se houver um arrependimento genuíno interiormente (a raiz), haverá evidência exterior(fruto). João Batista chamava isto de “fruto digno do arrependimento”

Os frutos do arrependimento evidenciam-se em:

1 - Tristeza segundo Deus pelo pecado.

¨Agora folgo, não porque fostes contristados, mas porque fostes contristados para arrependimento; pois fostes contristados segundo Deus; de maneira que por nós não padecestes dano em coisa alguma.
Porque a tristeza segundo Deus opera arrependimento para a salvação, da qual ninguém se arrepende; mas a tristeza do mundo opera a morte.
Porque, quanto cuidado não produziu isto mesmo em vós que, segundo Deus, fostes contristados! que apologia, que indignação, que temor, que saudades, que zelo, que vingança! Em tudo mostrastes estar puros neste negócio.¨( II Coríntios 7.9-11)


2 - Confissão de pecado.

Bem aventurado aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto.
Bem-aventurado o homem a quem o SENHOR não imputa maldade, e em cujo espírito não há engano.
Quando eu guardei silêncio, envelheceram os meus ossos pelo meu bramido em todo o dia.
Porque de dia e de noite a tua mão pesava sobre mim; o meu humor se tornou em sequidão de estio. (Selá.)
Confessei-te o meu pecado, e a minha maldade não encobri. Dizia eu: Confessarei ao SENHOR as minhas transgressões; e tu perdoaste a maldade do meu pecado. (Selá.) (Salmo 32.1-5)


¨Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.¨ (I João 1.9)

3 -
Renúncia do pecado.

¨O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia.¨ (Provérbios 28.13)

4 - Ódio ao Pecado

¨Então vos lembrareis dos vossos maus caminhos, e dos vossos feitos, que não foram bons; e tereis nojo em vós mesmos das vossas iniqüidades e das vossas abominações.
Não é por amor de vós que eu faço isto, diz o Senhor DEUS; notório vos seja; envergonhai-vos, e confundi-vos por causa dos vossos caminhos, ó casa de Israel.
Assim diz o Senhor DEUS: No dia em que eu vos purificar de todas as vossas iniqüidades, então farei com que sejam habitadas as cidades e sejam edificados os lugares devastados. (Ezequiel 36.31-33)


5 -
O fruto envolve restituição quando for possível.

¨Falou mais o SENHOR a Moisés, dizendo:Quando alguma pessoa pecar, e transgredir contra o SENHOR, e negar ao seu próximo o que lhe deu em guarda, ou o que deixou na sua mão, ou o roubo, ou o que reteve violentamente ao seu próximo,Ou que achou o perdido, e o negar com falso juramento, ou fizer alguma outra coisa de todas em que o homem costuma pecar;Será pois que, como pecou e tornou-se culpado, restituirá o que roubou, ou o que reteve violentamente, ou o depósito que lhe foi dado em guarda, ou o perdido que achou,Ou tudo aquilo sobre que jurou falsamente; e o restituirá no seu todo, e ainda sobre isso acrescentará o quinto; àquele de quem é o dará no dia de sua expiação.
E a sua expiação trará ao SENHOR: um carneiro sem defeito do rebanho, conforme à tua estimação, para expiação da culpa trará ao sacerdote;E o sacerdote fará expiação por ela diante do SENHOR, e será perdoada de qualquer das coisas que fez, tornando-se culpada.¨ (Levíticos 6.1-7)


¨E, levantando-se Zaqueu, disse ao Senhor: Senhor, eis que eu dou aos pobres metade dos meus bens; e, se nalguma coisa tenho defraudado alguém, o restituo quadruplicado.¨ (Lucas 19.8).

Sem a manifestação destes frutos, não há arrependimento bíblico genuíno.

REFERÊNCIA:http://www.casadeoracao.org.br


ARREPENDEI-VOS!!!!


Por Odair Mercham Junior Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

11 - FRUTOS DIGNOS DE ARREPENDIMENTO - SEGUNDA PARTE


A raiz da palavra arrependimento quer dizer “Transformação da mente ou de coração e atitude”, e isto especialmente a respeito do pecado e do relacionamento com Deus. Quer dizer, uma mudança de direção.
A queda produziu no homem uma mente rebelde contra Deus e a sua Lei,uma mente que deseja o seu próprio caminho

¨Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também. (Efésios 2.3)


¨A vós também, que noutro tempo éreis estranhos, e inimigos no entendimento pelas vossas obras más, agora contudo vos reconciliou.¨ (Colossenses 1.21).

O arrependimento produzido pelo Espírito Santo é uma transformação de nosso entendimento, é uma volta para Deus. O homem, por si mesmo, não pode e não quer arrepender-se, mas o Espírito Santo produz uma convicção.

¨Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o SENHOR fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos. (.Isaías 53.6)

¨Ou desprezas tu as riquezas da sua benignidade, e paciência e longanimidade, ignorando que a benignidade de Deus te leva ao arrependimento?¨(Romanos 2.4).

Arrependimento é a mente informada e mudada; as emoções ativadas e voltadas para
insistir na mudança requerida; é a ação da vontade, fazendo o homem inteiro voltar-se
do pecado para Deus.

¨Um certo homem tinha dois filhos;E o mais moço deles disse ao pai: Pai dá-me à parte dos bens que me pertence. E ele repartiu por eles a fazenda.
E, poucos dias depois, o filho mais novo, ajuntando tudo, partiu para uma terra longínqua, e ali desperdiçou os seus bens, vivendo dissolutamente.
E, havendo ele gastado tudo, houve naquela terra uma grande fome, e começou a padecer necessidades.
E foi, e chegou-se a um dos cidadãos daquela terra, o qual o mandou para os seus campos, a apascentar porcos.
E desejava encher o seu estômago com as bolotas que os porcos comiam, e ninguém lhe dava nada.
E, tornando em si, disse: Quantos jornaleiros de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui pereço de fome!
Levantar-me-ei, e irei ter com meu pai, e dir-lhe-ei: Pai, pequei contra o céu e perante ti;
Já não sou digno de ser chamado teu filho; faze-me como um dos teus jornaleiros.
E, levantando-se, foi para seu pai; e, quando ainda estava longe, viu-o seu pai, e se moveu de íntima compaixão e, correndo, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou.
E o filho lhe disse: Pai pequei contra o céu e perante ti, e já não sou digno de ser chamado teu filho.
Mas o pai disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa; e vesti-lho, e ponde-lhe um anel na mão, e alparcas nos pés;
E trazei o bezerro cevado, e matai-o; e comamos, e alegremo-nos;
Porque este meu filho estava morto, e reviveu, tinha-se perdido, e foi achado. E começaram a alegrar-se.¨ (Lucas 15.11-24.)


CONTINUA...

Por Odair Mercham Junior Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

10 - FRUTOS DIGNOS DE ARREPENDIMENTO - PRIMEIRA PARTE


¨O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo. Arrependei-vos, e crede no evangelho.¨ Mc 1.15

O arrependimento é o primeiro passo na vida do crente;é ordem direta do Senhor. Se este fundamento não for devidamente firmado, toda a estrutura será instável, incapaz de suportar as provações e tribulações que hão de vir

Vejamos alguns falsos conceitos sobre arrependimento.

1- Arrependimento não é convicção de pecados.

¨E algum dia depois, vindo Félix com sua mulher Drusila, que era judia, mandou chamar a Paulo, e ouviu-o acerca da fé em Cristo.
E, tratando ele da justiça, e da temperança, e do juízo vindouro, Félix, espavorido, respondeu: Por agora te vai, e em tendo oportunidade te chamarei.¨ (Atos 24.24-25).


A convicção vem antes do arrependimento, mas nem todos os que são convictos se arrependem; foi o caso de Judas.

2 - Não é a tristeza mundana.

¨Agora folgo, não porque fostes contristados, mas porque fostes contristados para arrependimento; pois fostes contristados segundo Deus; de maneira que por nós não padecestes dano em coisa alguma.¨ (II Coríntios 7.10).

A tristeza mundana simplesmente é tristeza “por ter sido pego”, mas não é arrependimento pelo crime cometido.

3 - Não é reformar-se. Reformar-se é mudar de vida, mas não é arrependimento genuíno.
.
4 - Não é ser religioso. Os fariseus nos dias de Cristo eram extremamente religiosos, no
entanto eram hipócritas. Nunca experimentaram o arrependimento, antes, Crucificaram a Jesus.

¨E, vendo ele muitos dos fariseus e dos saduceus, que vinham ao seu batismo, dizia-lhes: Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira futura?
Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento;E não presumais, de vós mesmos, dizendo: Temos por pai a Abraão; porque eu vos digo que, mesmo destas pedras, Deus pode suscitar filhos a Abraão.
E também agora está posto o machado à raiz das árvores; toda a árvore, pois, que não produz bom fruto, é cortada e lançada no fogo.
E eu, em verdade, vos batizo com água, para o arrependimento; mas aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu; cujas alparcas não sou digno de levar; ele vos batizará com o Espírito Santo, e com fogo.
Em sua mão tem a pá, e limpará a sua eira, e recolherá no celeiro o seu trigo, e queimará a palha com fogo que nunca se apagará.¨ (Mateus 3.7-12)


¨Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus. (Mateus 5.20).


5 - Não é só crença ou fé mental. Fé mental é apenas um reconhecimento de um conjunto de credos ou doutrinas, mas sem uma mudança de vida.

¨Tu crês que há um só Deus; fazes bem. Também os demônios o crêem, e estremecem.
Mas, ó homem vão, queres tu saber que a fé sem as obras é morta? ¨(Tiago 2.19-20).


CONTINUA...

Por Odair Mercham Junior Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

9 - TUDO É POSSIVEL AO QUE CRÊ - MILAGRES


"Por que não existem milagres visíveis hoje em dia que provem sem a menor sombra de dúvida ao mundo que: Deus existe?"
Muitos querem provas incontestáveis, e até mesmo mais do que isso para acreditar em Deus. Algumas pessoas crêem na existência de Deus por diversas razões;filosóficas ou baseadas em fatos visíveis. Outras crêem em Deus por causa de orações respondidas, pela direção que Ele tem dado as suas vidas, ou por causa de como Deus as transformou.

Mas por que Deus apenas não se manifesta de uma maneira clara e aberta e faz com que as pessoas tenham que acreditar que Ele existe?

Deus nos deu a liberdade de acreditar Nele ou não. A do homem sofre de muita liberdade e tantas tentações para não acreditar. As pessoas querem um Deus que esclareça, que supere as suas dúvidas com certezas, que dê provas verdadeiras de sua existência e se peocupe com elas. Querem um Deus sem ambigüidades, Aquele a quem se possa indicar para o bem de seus entes queridos.

Jesus poderia ter operado grandes sinais, milagres espetaculares que fariam com que as pessoas acreditassem Nele. Ele poderia curar cidades inteiras com uma simples declaração de sua boca. Ele poderia ter feito uma série de milagres onde as pessoas seriam forçadas a acreditar Nele. Mas Deus sempre sustenta a idéia de livre arbítrio com a qual Ele nos criou.

Maravilhosa é sua recusa em operar sinais e impressionar. A terrível insistência de Deus na liberdade humana é tão absoluta que Ele nos concede o poder de viver como se Ele não existisse, cuspir em seu rosto, crucificá-lo.Deus insiste em tal restrição porque nenhuma demonstração de onipotência alcançaria a resposta que Ele deseja. Apesar de que o poder possa forçar a obediência, apenas o amor pode levar a uma resposta de amor, que é a única coisa que Deus quer de nós e a razão pela qual Ele nos criou".

Se Deus realmente revelasse Seu poder de uma maneira extravagante, Ele poderia nos forçar a acreditar Nele. Ele poderia facilmente nos forçar a obedecê-lo. Ele poderia ordenar o que quisesse. Mas o que Deus quer é que nós o reconheçamos como nosso Pai, Amigo, Consolador, Conselheiro, Senhor espontaneamente, não sob pressão.

Ele tem nos dado muito mais que razões amplas para acreditar Nele. Mas Ele não nos força a conhecê-lo. Mesmo que Jesus diga, "Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei..." (Apocalipse 3:20). Ele só entra em nossa vida com a nossa permissão. E se nós sinceramente quisermos descobrir se Ele está lá e como Ele é, Ele permitirá que nós o encontremos e o conheçamos.

Então os milagres começarão a acontecer em nossas vidas pois ¨tudo é possível ao que crê.¨ Mc 9.23

REFERÊNCIA:http://www.suaescolha.com/prforum/milagres2.html">http://www.suaescolha.com/prforum/milagres2.

Graça e paz.

Postado por Odair Mercham Junior Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Template Rounders modificado por ::CAMINHO PLANO::
| 29/11/2008 |